ATENÇÃO!

ATENÇÃO!

Estamos lançando novas postagens no Atitude Masculina - attmasculina.blogspot.com

Boa leitura!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Seis duras verdades que te farão uma pessoa melhor - final

Por David Wong, da DW's End Times Report (cracked.com)

Veja a 1ª parte do artigo caso esteja de chegada agora.

3. Você se odeia porque não faz nada


"Peraí, então, você tá dizendo que eu devia pegar um livro sobre como conquistar garotas?"

Só se no passo 1 do livro estiver "Comece a se tornar o tipo de pessoa que as garotas querem precisam por perto."

Porque esse é o passo que se pula - é sempre "Como eu posso arrumar emprego?" e não "Como eu posso ser o tipo de pessoa que os empregadores querem?" É "Como eu posso fazer garotas bonitas gostarem de mim?" em vez de "Como eu posso me tornar o tipo de pessoa que as garotas bonitas gostam?" Veja, porque as segundas perguntas requerem que você largue muitos de seus hobbies e preste mais atenção em sua aparência, e Deus sabe mais o quê. Talvez você até mesmo tenha que mudar sua personalidade seu comportamento.

"Mas por que eu não posso encontrar alguém que goste de mim como eu sou?", você pergunta. A resposta é que as pessoas precisam de coisas. A vítima está sangrando, e tudo o que você consegue fazer é baixar a cabeça e reclamar por não existir ferimentos de bala que se curem por si?


Veja outro vídeo:



Todos que viram este vídeo ficaram instantaneamente um pouco mais felizes, apesar de nem todos pelas mesmas razões. Você consegue fazer isso com as pessoas? Por que não? O que te impede de, no sentido figurado, vestir sua tanga e capa e subir no seu palco e balançar seu pinto na frente das pessoas? Aquele cara sabe o segredo para a vitória na vida pessoal: que fazer... chame isso de qualquer coisa... é melhor do que não fazer.

"Mas eu não sou bom em nada!" Bem, eu tenho boas notícias - invista horas o bastante em repetir fazer alguma coisa e você terá um pouco de habilidade naquilo. Eu era o pior escritor do planeta quando eu era bebê. Só melhorei um pouco aos 23. Mas quando eu estava na pior nessa carreira, eu escrevi nas minhas horas vagas por 8 anos seguidos, um artigo por semana, até eu começar a ganhar dinheiro com isso. Levei 13 anos para ficar bom o bastante para entrar na lista dos best-sellers da New York Times. Levei provavelmente 20 mil horas de prática para tirar as rebarbas da minha habilidade.

Não gosta da imagem de botar todo seu tempo numa habilidade? Bem, eu tenho uma boa e má notícia. A boa notícia é que o puro ato de praticar te ajudará a sair do seu casulo - eu superei meus anos de trabalho em escritório porque eu sabia que estava aprendendo uma única habilidade na praça. As pessoas saem porque leva muito tempo pra ver resultados, porque eles não percebem que o processo é o resultado.

A má notícia é que você não tem outra escolha. Se quiser trabalhar aqui, feche.

Porque, em minha opinião leiga, você não se odeia por ter baixa autoestima, ou porque as outras pessoas eram grossas contigo. Você se odeia porque você não faz nada. Nem mesmo "amar a si mesmo, por si" - por isso você é miserável, e por isso não adianta me mandar mensagens privadas sobre o que eu penso que você deveria fazer com sua vida.


Passo 1: se levantar
Faça as contas: quanto do seu tempo é gasto consumindo coisas que outras pessoas fizeram (TV, música, videogames, sites) contra as coisas que você fez? Só uma dessas coisas adiciona valor à você como ser humano.

2. O que você é por dentro só vale algo por causa do que ele te impele a fazer


No negócio em que estou, eu conheço dezenas de aspirantes a escritor. Eles se acham escritores, se apresentam como escritores nas festas, eles sabem disso de cor, eles têm o coração de um escritor. A única coisa que falta a eles é o passo final, se eles realmente escrevem coisas.

Mas, será que isso importa? Que "escrever coisas" é importante para decidir quem é e quem não é um escritor de verdade?

Pelo amor de Deus, sim.

Conheço "escritores" que produziram muito menos que a lista
de compras que esta mulher está fazendo
Veja, existe uma defesa comum para todas as coisas que eu já disse até agora, e para cada voz crítica em sua vida. É que o seu ego lhe diz para lhe dissuadir de ter de dar duro para  melhorar: "Eu sei que sou uma boa pessoa por dentro." Também pode ser dito "Eu sei quem eu sou" ou "Eu só preciso ser eu."

Não me leve a mal: o que você é por dentro é tudo - o cara que construiu uma casa do zero para sua família fez isso por causa do que ele era por dentro. Todas as coisas ruins que você já fez começou com um mau impulso, algum pensamento ricocheteando dentro de sua cabeça até a hora de você agir. E para todas as coisas boas que você faz acontece o mesmo - "quem você é por dentro" é a metáfora da terra onde seus frutos crescem.

Percebe como a câmera aponta para a copa, e não para a base da árvore?
Mas aí vem algo que todos precisam saber, e que muitos de vocês não aceitam:

"Você" não é nada além do fruto.

Ninguém se importa com sua terra. "O que você é por dentro" não vale nada perto das coisas que ela produz para outras pessoas.

Por dentro, você sente muita compaixão pelos pobres. Ótimo. Isso resulta em você fazendo algo por eles? Será que, ao ouvir sobre uma tragédia séria em sua comunidade, você diz: "Oh, pobres crianças. Quero que eles saibam que estão em meu pensamento."? Porque se sim, foda-se - procure o que eles precisam e os proveja. Milhões e milhões de pessoas já viram vídeos de crianças morrendo de fome na África, praticamente todas que ficaram com aquelas pobres criaturas "no pensamento". O que o poder do pensamento coletivo dessas pessoas proveu a elas? Porra nenhuma. Crianças morrem todos os dias porque milhões de nós nos convencemos que ter pena delas é tão bom quanto ajudá-las. É um mecanismo interno controlado pela parte preguiçosa do cérebro que te impede de fazer algo.

"Eu só queria dizer que você está em meu pensamento. Boa sorte  - me avise se isto te curar"
Quantos de vocês andam por aí agora e dizem, "Ela me amaria se ela soubesse o quanto eu sou interessante!" É mesmo? Como é que seus pensamentos e ideias interessantes conseguem se manifestar sozinhas no mundo? O que elas te impelem a fazer? Se a garota dos seus sonhos tivesse uma câmera escondida te seguindo por um mês inteiro, ela se impressionaria com o que viu? Lembrem-se, elas não lêem sua mente - elas só podem te observar. Será que elas querem ser parte de sua vida?

Porque tudo o que eu te peço pra fazer é aplicar os mesmos padrões que você aplica aos outros para si mesmo. Você não tem um amigo evengélico irritante cuja única ajuda que ele oferece a alguém é "rezar por ele"? Isso não te deixa louco? Não estou discutindo se rezar funciona ou não; isso não muda o fato de que ele escolheu o tipo de ajuda que não requer deles o esforço de sair do sofá. Eles se abstém de todos os vícios, têm pensamentos limpos, a terra interior deles é a mais pura possível, mas que frutos saem deles? E eles deveriam saber disso melhor que todo mundo - eu roubei a metáfora do fruto da Bíblia. Jesus disse, mais ou menos, que "uma árvore é julgada pelos frutos que produz" repetidamente. Claro, Jesus nunca disse, "Se quiser trabalhar aqui, feche." Não, ele disse, "Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo."

"E aí um búfalo vai ficar estupidamente parado em sua alma,
pastando lentamente e peidando suavemente."
1. Tudo o que há dentro de você vai lutar contra o desenvolvimento


A mente humana é um milagre, e você jamais irá vê-la florescer da forma mais maravilhosa do que quando ela luta contra os fatos de que uma mudança é necessária. Sua psique é equipada com inúmeras camadas de mecanismos de defesa feitos para derrubar tudo o que impediria as coisas de ficaram exatamente onde estão - pergunte isso a um viciado.

E mesmo agora, alguns de vocês que leem isto sentem sua mente disparando reações automáticas para rejeitá-la. Por experiência, eu digo que estas reações vêm normalmente em forma de...

* Interpretar todo tipo de crítica como um insulto, de propósito

"Quem é ele pra me chamar de preguiçoso e sem valor! Uma pessoa boa jamais falaria assim comigo! Ele escreveu tudo isso só pra se sentir superior a mim e me sentir mal com minha vida! Vou pensar num insulto pra ele pra igualar o placar!"

* Focar-se no mensageiro para evitar ouvir a mensagem

"Quem é ESSE cara pra ME dizer como viver a vida? Oh, ele é tão, tipo, grande e superior! Mas é só um escritor burro na internet! Eu não vou cavocar nada nele que me confirme que ele é idiota e que tudo o que ele diz é idiota! Esse cara é muito pretensioso, me faz vomitar! Eu vi este clipe velho no YouTube e achei as rimas dele uma droga!"

* Focar-se no tom para evitar ouvir o conteúdo

"Eu vou cavocar aqui até achar uma piada que seja ofensiva quando tirada do contexto, e então falar e pensar só nele! Já ouvi falar que apenas uma palavra ofensiva pode render um livro invisível inteiro!"

* Reinterpretar a própria história

"As coisas não são tão ruins assim! Eu sei que ameacei me matar no mês passado, mas me sinto melhor agora. É perfeitamente possível eu continuar a fazer o que eu sempre faço, uma hora vai funcionar! Eu vou ter a minha hora e vez, e se eu continuar a fazer favores pra aquela bonitinha, uma hora ela vai me querer!"

* Fingir que, de alguma forma, qualquer autodesenvolvimento irá trair seu verdadeiro eu

"Oh, então quer dizer que eu tenho que me livrar de todos os mangás e ir pra academia malhar 6 horas por dia, e me bronzear pra ficar que nem aqueles Misters Universo? Porque ESSA É A ÚNICA OUTRA ALTERNATIVA."

"Hora de sair 'do ninho', imbecil. Com ou sem casa, você sempre será um lixo!"
E por aí vai. Lembre-se, a miséria é confortável. Por isso muitas pessoas preferem ficar nela. A felicidade demanda esforço.

E também coragem. É incrivelmente confortável saber que desde que você não crie nada, ninguém poderá atacar as coisas que você criou.

É muito fácil se sentar e ficar criticando o que outras pessoas criam. Este filme é babaca. Aquelas crianças são uns trastes. O relacionamento daqueles dois é uma bagunça. Aquele ricão é superficial. Este restaurante é uma droga. Este escritor é um idiota. Prefiro muito mais deixar um comentário ácido pedindo a demissão dele. Veja, eu criei algo.

Oh, espere, esqueci de mencionar aquela parte? Sim, tudo o que você tenta construir ou criar - seja um poema, ou um habilidade, ou um relacionamento - você imediatamente irá se ver rodeado de não criadores te detonando. Talvez não na sua frente, mas eles farão. Seus amigos bêbados não querem te ver sóbrio. Seus amigos gordos não querem te ver numa dieta. Seus amigos desempregados não querem te ver embarcando em uma carreira.

Apenas lembre-se, eles apenas expressam seus próprios medos, já que detonar os outros é apenas uma desculpa pra não fazer nada. "Por que devo criar algo quando tudo o que os outros fazem é uma droga? Bem que poderia escrever um romance agora, mas vou esperar por alguma coisa boa, eu não quero escrever mais um Crepúsculo!" Na medida que eles não produzem nada, tudo será perfeito e inquestionável. Ou se eles fazem algo, eles se certificarão que fazem com uma ironia impessoal. Eles farão as coisas mal de propósito para dizerem a todos que não deram seu verdadeiro esforço. Com o verdadeiro esforço deles, teria ficado ótimo. Não do jeito que a merda que você fez é.

Não seja essa pessoa. Se você é, não seja nunca mais essa pessoa. Isso é o que faz as pessoas odiarem você. Isso é o que faz você se odiar.

O que você vai fazer com isto? Queimar bruxas ou iniciar a próxima Olimpíada?
Então, que tal isto: um ano. O meio de 2014 é o prazo. Ou um ano a partir do ano em que você estiver lendo isto. Enquanto outras pessoas falam pra você "Vamos prometer perder 10 quilos neste ano", eu vou falar, "Vamos prometer começar a fazer algo" - adquirir alguma habilidade, algum melhoramento pra seu portfolio, e ser bom o bastante para impressionar as pessoas. Não me pergunte o quê - caramba, escolha qualquer coisa se não souber. Faça aulas de karate, ou dança de salão, ou artesanato. Aprenda a assar pão. Construa uma gaiola. Aprenda massagem. Aprenda uma linguagem de programação. Faça um filme pornô. Adote um condinome de super-herói e vá lutar contra o crime. Inicie um vlog no YouTube.

Mas o ponto é, eu não quero que você se foque em algo grande que você quer que aconteça contigo ("Eu quero ter uma namorada, eu quero ter muito dinheiro..."). Quero que você se foque puramente em dar a si mesmo uma habilidade que lhe fará um pouco mais interessante e valioso para outras pessoas.

Vou logo aprender a porra do inglês. Aí poderei falar com  mais 400 milhões de pessoas
e até mesmo treinar a ser homem com Prof. Plum na Manhood Academy!!!
"Eu não tenho dinheiro pra aulas de culinária". Então vá na porra do Google e digite "como cozinhar". Até filtram a pornografia, está mais fácil do que nunca. Caramba, acabe com essas desculpas. Ou elas matarão você.

10 comentários:

  1. Cara, excelente texto! Algo que aprendi é você se dedicado ao "prime time", ou seja, uma hora do dia para aquela coisa em específica. Por exemplo, uma linguagem de programação: engenheiros ou arquitetos de software não são super genios com o QI mega elevados. Eles simplesmente investiram tempo naquela atividade, e bastante dedicação. Enfim, valeu pelo excelente texto.

    ResponderExcluir
  2. tipo, eu me enquadrei em algumas características citadas, e eu mesmo não notei o quanto estava sendo BURRO. Valew pelo texto, embora eu sempre soube mas não queria admitir, SER ÚTIL É O MELHOR QUE PODEMOS FAZER.

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto.Mais do que um tapa na cara dos vitimistas,é uma injeção de ânimo,pois demonstra as barreiras que nós mesmos criamos em relação ao nosso desenvolvimento pessoal.

    Continue assim!

    ResponderExcluir
  4. " Vou logo aprender a porra do inglês. "
    isso foi o tapa na minha CARA . . . . .

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o texto.
    Continue escrevendo brother!


    ResponderExcluir
  6. Caralho que texto.
    É disso que as vezes falta pra nós, vou sim fazer algo não vou continuar assim.
    Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Na boa, esses dois textos deveriam estar na INDEX do Homens Realistas, junto com os clássicos do SK e Doutrinador

    ResponderExcluir
  8. um tapa na cara e ao mesmo tempo um puta incentivo! excelente texto!

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o texto.

    Aliás, me lembrou a célebre frase que o bátima fala no filme:
    "não é o que sou por dentro, mas o que faço que me define."

    Realmente, não é o que fazemos, não é o que pensamos, mas sim o que fazemos.
    Pq reclamar e menosprezar o esforço dos outros para justificar nossos próprios fracassos é fácil, difícil é arregaçar as mangas e sair da zona de conforto.

    Já perdi as contas de quantas vezes ouvi pessoas olharem para mim e dizerem que usando bomba é fácil e até eles conseguiriam alcançar o físico que alcancei.
    O detalhe é que nunca usei esteróides anabolizantes, mas para os medíocres é mais fácil pensar que os bens sucedidos usaram artifícios ilegais do que reconhecerem que estão na merda que estão por culpa única e exclusiva de si mesmos.

    Qual é a desculpa ou o artifício ilegal que o morador de rua que passou no concurso do banco do brasil usou? ele pedia esmolas e usava a grana para comprar materiais de estudo, vasculhava com frequência as lixeiras de universidades e cursos preparatórios para ver se conseguia encontrar algum material.

    Quem quer faz, quem não quer, dá desculpa.
    O fato é que nós, seres humanos, temos a tendência de optar pelo que é fácil, sempre.
    É fácil ficar sentado no sofá tomando cerveja e assistindo televisão, difícil é levantar a bunda do sofá e se exercitar.
    É fácil reclamar do emprego, do patrão, do salário, difícil é fazer MBA, chegar cansado depois do expediente e enfrentar horas de estudo, sacrificar finais de semana estudando ou trabalhando.
    É fácil acessar a internet, ver pornografia e se masturbar, difícil é desenvolver atrativos para o sexo oposto, deixar de ser chato e aprender habilidades sociais para interagir com as pessoas.
    É fácil reclamar da corrupção dos políticos, mas é difícil cumprir as leis e as regras, devolver o troco a mais que recebeu ou engolir seco e encarar a multa por estar dirigindo sem cinto.

    ResponderExcluir

Apesar de permitirmos comentários anônimos, sugerimos que identifique - se com qualquer conta de usuário que você tenha (Blogger, Google +, OpenID etc.) ou simplesmente usando a opção Nome/URL (URL pode ser deixado em branco nesta opção).

Tags HTML permitidas: negrito, itálico, ênfase, link.

Se você quer dar uma de valentão de teclado e/ou quer provar que estamos errados, considere debater conosco via webcam.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin2

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...